Blog / Urologia

HPV nos homens: Causas, prevenção e tratamento

01/01/2020

19:00:00

Por: Dr. Marcelo Justo 

Urologista - CRM/RS 24.643

 

O HPV é uma das infecções sexualmente transmissíveis mais comuns. Estima-se que cerca de 80% da população sexualmente ativa tenha contato com o HPV pelo menos em algum momento da vida, visto que o vírus é muito comum e de fácil disseminação. Isso inclui homens e mulheres. Existem mais de 200 subtipos do vírus HPV. Porém, a forma e os locais de manifestação são diferentes. Até mesmo as verrugas comuns nos dedos, até nas crianças, são causadas por alguns tipos específicos do vírus HPV – diferente dos tipos que causam as lesões na área genital.

A manifestação do HPV provoca o aparecimento de verrugas, que acometem a região genital (pênis, escroto, ou ambos), sendo chamadas de condiloma acuminado. Quando ocorre o aparecimento de lesões, surgem muitas dúvidas e até receio de buscar o tratamento correto. Consultar um urologista, no caso dos homens, é a primeira providência a ser tomada para tratar as lesões de HPV.

 

CAUSAS:

A formação de verrugas, que é a principal manifestação do HPV – papilomavírus humano, costuma ocorrer em períodos de baixa imunidade, com diminuição da resistência do organismo. A infecção pelo HPV não apresenta sintomas para a maioria das pessoas. Em outras, pode demorar de poucas semanas até mais de 10 anos para se manifestar. Como nem sempre o HPV se manifesta de forma visível (verrugas), muitas vezes é transmitido sem que o portador saiba que tem o vírus no corpo. A formação das verrugas nem sempre coincide com o período de contágio do HPV: pode ser que a manifestação da infecção ocorra meses ou anos após ter sido contraída.

 

PREVENÇÃO:

O uso de preservativo na relação sexual é a principal forma de prevenir o contágio pelo HPV, além de muitas outras DST’s – doenças sexualmente transmissíveis. No entanto, o HPV pode ser transmitido se houver contato entre as áreas genitais masculina ou feminina que não estão cobertas pelo preservativo. Outra forma importante de prevenir lesões recorrentes e a contaminação do parceiro é tratar as lesões assim que as identificar. Caso o(a) parceiro(a) sexual tenha manifestação de HPV, é preciso procurar orientação médica para orientações de como evitar o contágio. Por fim, a vacinação é uma das mais recentes e eficientes formas de prevenir o HPV, e é fornecida pela rede pública para crianças de determinada faixa etária. Quem não se enquadra nesta faixa etária deve consultar um urologista para verificar se a vacina ainda pode ser eficaz.

 

TRATAMENTO:

 

O tratamento do HPV consiste na remoção das lesões. O médico indicará a forma mais indicada, dependendo de cada paciente. O tratamento poderá ser domiciliar, a partir da aplicação de pomadas nas lesões, ou ambulatorial, com procedimentos cirúrgicos, como a crioterapia utilizando nitrogênio líquido, a cauterização e a aplicação de laser.

 

Manter os exames em dia também é fundamental para evitar a manifestação dos tipos mais graves de HPV (que nas mulheres, é responsável por 99% das ocorrências de câncer de colo de útero. O HPV também pode causar câncer de pênis, ânus e garganta. O mais importante é não tentar fazer a remoção das verrugas sem orientação médica, o que pode provocar ferimentos e agravamento da situação. Converse com seu urologista, que irá realizar toda a orientação necessária, exames e tratamento, além de esclarecer dúvidas sobre as Infecções Sexualmente Transmissíveis e assuntos importantes para a Saúde do Homem.

 

Dr. Marcelo Gaspar Justo Sostruznik 

Especialista em Urologia CRM/RS 24.643

Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia

Contato:  (54) 3324-1358

 

Informações

  Dr. Marcelo Justo - CRM/RS 24.643

Fotos do Post